Voltar

Revolução Silenciosa

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

Memória do Feliz Juramento da Constituição Portugueza nos faustosos dias 24 de agosto e 15 de setembro de 1820 [enigma]. Biblioteca Nacional de Portugal, Lisboa.

Luiz Costa (Fralães 1879 – Porto 1960) foi um músico e compositor verdadeiramente revolucionário no nosso país, especialmente na cidade do Porto.

Como diretor da sociedade de concertos Orfeão Portuense trouxe a Portugal alguns dos nomes mais renomados da performance erudita mundial onde encontramos Maurice Ravel, Artur Rubistein, Pierre Fournier, Yehudi Menuhin, entre muitos outros.

Enquanto compositor romântico, sendo percursor indireto de F.Liszt, Luiz Costa desenvolveu uma linguagem musical muito própria. O quarteto nº 1 em Lá menor foi escrito em 1921, precisamente no mesmo ano em que foi elaborada a 1ª Constituição provisória de Portugal, consequência da revolução liberal de 1820. Depois da Revolução Liberal de 1820, viveu-se um período conturbado e instável politicamente, que desencadeou a guerra civil entre 1832 e 1834 – com o desembarque das tropas liberais de D. Pedro IV em Matosinhos. Só após este conflito o país conheceu alguma serenidade. Viveram-se então no Porto temporadas sucessivas de ópera no Teatro São João. Entre as muitas obras apresentadas contam-se as óperas O Barbeiro de Sevilha, de Rossini (temporada de 1834) e La Sonnambula de Bellini (temporada de 1837), repertório obrigatório nas grandes casas de ópera por todo o mundo. As árias Una voce poco fa e Ah. non creadea mirarti, respetivamente, são símbolos do virtuosismo vocal e marcos históricos incontornáveis.

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE
Nas Estações do MdC ou no local.

Entrada
4€

Cartão Porto, estudantes e titulares do cartão Bibliotecas Municipais
2€

Lotação total
40 lugares