Voltar

Musica Brevis #2

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

Orquestra da Costa Atlântica

Com a curadoria artística do maestro Luís Miguel Clemente, o concerto Musica Brevis #2 explorará obras para Trio de Madeiras (flauta, clarinete e fagote), aprofundando o potencial tímbrico e técnico desta formação através da abordagem interpretativa a estilos que partem de uma linguagem típica do Romantismo e se estendem pelo Expressionismo, Neoclassicismo até ao Contemporâneo. O Trio de Madeiras da Orquestra da Costa Atlântica irá interpretar o magnífico Trio Op. 87 de Beethoven, o Trio Op. 92 do compositor francês Charles Koechlin e ainda Fragments for Wind Trio de Robert Muczynski. Destaque para a estreia absoluta de Pelos Campos Fora II da autoria do prestigiado compositor português Sérgio Azevedo.

 

INTÉRPRETES
Trio de Madeiras da Orquestra da Costa Atlântica
Francisca Tadeu (flauta)
Luís Sampaio (clarinete)
Pedro Rodrigues (fagote)

 

AUTOR E OBRAS MUSICAIS
Ludwig van Beethoven
Trio Op. 87
Allegro
Adagio
Minuet. Allegro molto. Scherzo Trio
Finale. Presto

 

AUTOR E OBRAS MUSICAIS
Sérgio Azevedo (1968)
Pelos Campos Fora II

 

AUTOR E OBRAS MUSICAIS
Charles Koechlin (18671950)
Trio Op. 92
Lent
Moderato sans lenteur
Fugue. Allegro con moto

 

AUTOR E OBRAS MUSICAIS
Robert Muczynski (19292010)
Fragments for Wind Trio
Waltz
Solitude
Holiday
Reverie
Exit

 

A Orquestra da Costa Atlântica, fundada em 2015, reúne instrumentistas de elevado nível técnico e artístico numa formação de singular excelência no panorama musical português.  Constituída por um efetivo de sessenta instrumentistas profissionais, a Orquestra da Costa Atlântica pode ser reduzida ou expandida de acordo com as especificidades de cada programa de concerto. Desta forma, a orquestra pode interpretar um amplo repertório, que se estende do Barroco até à música contemporânea, bailados, óperas ou bandas sonoras de filmes, assegurando uma intensa e versátil atividade artística. Em cada temporada, a Orquestra da Costa Atlântica realiza uma série regular de concertos em diversas salas do país. Através da atividade concertística e da criatividade dos programas que apresenta, a orquestra cumpre uma função descentralizadora no acesso das pessoas à música erudita. Contribui ainda para a captação e formação de novos públicos, e gera um indiscutível valor cultural e social para as comunidades e território onde se apresenta. A Orquestra da Costa Atlântica tem como Diretor Artístico e Maestro Titular Luís Miguel Clemente, reconhecido como um dos mais carismáticos, talentosos e estimulantes maestros da cena musical portuguesa. O projeto artístico protagonizado pela Orquestra da Costa Atlântica é reconhecido como um dos mais inovadores e uma referência no âmbito da música erudita em Portugal.

 

BILHETES

Entrada gratuita, até à lotação do espaço.

 

Lotação total
50 lugares