Voltar

O SOM E A PALAVRA AOS JOVENS PIANISTAS #5

4
EXTENSÃO DO ROMANTISMO

O pianista João Bettencourt da Câmara diz ter um único objetivo na vida enquanto pianista: servir a música, servir a obra, ser um mero veículo à sua concretização. Mais do que um espetáculo, um recital ou um concerto deverá ser visto como o momento em que uma obra ganha vida. Devemos, enquanto pianistas e intérpretes, ter em conta que não somos nada para além do veio de transmissão que permite que a obra viva. É ela que deve ser o centro deste transcendente processo, e não nós. Brahms e Debussy são apontados como os seus compositores favoritos e explica: Julgo que nenhum compositor, em toda a história da música, poderá ser justamente comparado a Johannes Brahms e Claude Debussy. Brahms, por seu lado, pelo seu gigantesco e incomparável sentido de transcendência e nobreza; de uma outra perspetiva, Debussy é, talvez, o mais revolucionário de todos, pela imensa sensualidade da sua música e, também, pelo facto de ter conseguido explorar timbricamente o piano como nenhum outro. (In www.xmusic.pt)
Teremos o privilégio de o ouvir aqui na Extensão do Romantismo do Museu da Cidade na interpretação da extraordinária obra do seu predileto J. Brahms, a Sonata Op. 5.

 

INTÉRPRETE
João Bettencourt da Câmara

 

AUTOR E OBRA MUSICAL
Johannes Brahms (1833-1897)
Sonata para piano no. 3 em Fá menor
. Allegro Maestoso
. Andante espressivo – Andante molto
. Scherzo (Allegro energico)
. Intermezzo – Rückblick (Andante molto)
. Finale (Allegro moderato ma rubato – Piú mosso – Presto)

 

“Creio que nunca perdoarei o que me fez esta música” 
In Jorge de Sena La Cathédrale Engloutie, de Debussy, 1968 

Este ciclo surge com o objetivo de dar a ouvir a solo na Extensão do Romantismo do Museu da Cidade, seis jovens pianistas portugueses, de excelência performativa e comprovado valor artístico igualmente ilustrado em palcos internacionais. Ao longo de todo o mês de novembro e na primeira quinzena de dezembro de 2022, todos os sábados às 17h30, no Salão da Extensão do Romantismo terão a ocasião de presenciar belíssimos momentos musicais no piano Franz Arnold que pertenceu a Guilhermina Suggia (adquirido pela autarquia em 2017), e/ou no Collard & Collard, o excelente piano de sonoridade única e inesperada, também da coleção do Museu da Cidade.
Segue-se uma breve conversa com todos os artistas, moderada pela pianista e programadora Sofia Lourenço. Será o momento da palavra, após momentos de maravilhosos sons ao piano.

 

Sofia Lourenço tem sido responsável por uma série de importantes contribuições discográficas para o Património Musical Português. Editou com as mais elogiosas críticas nas revistas Diapason d’Or 2016 e Pianiste C 2016, o CD Portuguese Piano Music: Daddi / Viana da Mota pela editora Naxos/ série Grand Piano. Tem uma carreira ativa como performer em Portugal e no estrangeiro (apresentou-se a solo na China continental no Shangai Oriental Art Center (SHOAC), 2018, e também com Música Portuguesa no Art Link Belgrade Music Festival, 2019. Com várias gravações editadas, são de salientar em 1999 Contemporary Portuguese Compositors: Music for Piano Solo, em 2002 “Estudos e Toccatas” de Carlos Seixas e Domingos Bomtempo, em 2008, “Porto Romântico: Mazurkas e Romanzas”, recentemente reeditado em dezembro de 2019 (SL001) e, por fim, em 2012 o “Duo pour une Pianiste (ou Huit esquisses en duo pour un pianiste)”, para Disklavier, por Jean-Claude Risset (1938- 2016) numa estreia mundial dedicada a ela. É professora de piano na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto desde 1991. Completou o grau Doutor em Música e Musicologia na Universidade de Évora em 2005 sob a orientação de Rui Vieira Nery e Ulrich Mahlert. Desde 2007, é membro do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes – CITAR, da Universidade Católica Portuguesa onde concluiu os seus estudos de Pós-Doutoramento em Música e Musicologia Sistemática. Desde 2017 é membro integrado do grupo de investigação em Estudos Históricos e Culturais em Música do INET-MD (Universidade Nova de Lisboa, Portugal). Atuou como solista ao piano e organizadora (em colaboração com Pedro Monteiro) de setembro de 2021 a março de 2022 em 7 sessões do ciclo “MÚSICA E ROMANTISMO” da Extensão do Romantismo do Museu da Cidade, no Porto.

 

BILHETES

BILHETEIRA ONLINE
Nas Estações do Museu da Cidade ou no local.

 

Entrada
4€

 

Cartão Porto., Titulares do cartão de Bibliotecas, Colaboradores da CMP e Empresas Municipais
2€

 

Estudantes
2,80€

 

Lotação total
40 lugares

 

MAIS SESSÕES

O Som e a Palavra aos Jovens Pianistas #6